O que é e como surgiu o Mangá e o Anime?

Hoje em dia, a cultura está muito diversificada, e o mangá faz parte de cada vez mais sociedades. A diversidade cultural na nossa sociedade mostra que temos elementos culturais vindos do outro lado do mundo. Um deles, a saber, é um estilo de desenho japonês, mais conhecido como mangá, um elemento muito comum entre os jovens de hoje em dia.

Sendo assim, neste artigo falaremos sobre os mangás, como eles surgiram e como estão nos dias de hoje.

Origem do mangá e do Anime

Primeiramente, os indícios mais primitivos das histórias em quadrinhos japonesas vêm do século XI. As caricaturas de animais fazem parte da criação primitiva dos mangás. Entretanto, somente seis séculos depois é que viemos a conhecê-lo como conhecemos hoje.

O termo mangá foi criado posteriormente, só no ano de 1812. O pintor Katsushika Hokusai foi quem lançou um pequeno livro. Esse livro continha histórias e desenhos em sequência, e foi dividido em 15 volumes. O livro foi batizado como “Hokusai Mangá”. Somente depois desse ocorrido é que os livros japoneses que contavam histórias por meio de desenhos foram chamados de mangás. Ainda assim, os mangás só chegaram a se popularizar depois da Segunda Guerra Mundial.

Evolução do mangá e anime

O principal contribuinte para a cultura dos mangás foi Osamu Tezuka. Ele nasceu na cidade de Osaka, no ano de 1926. Desde menor, ele criava histórias e desenhava por influência das tirinhas do ocidente como as de Walt Disney.

Mais velho, Osamu foi quem trouxe o estilo de desenho de mangá e o padronizou. Ele ficou conhecido por conta disso e, hoje em dia, o chamam de “pai do mangá”. Na década de 40, Tezuka adaptava algumas histórias para os quadrinhos, tornando seu trabalho ainda mais destacado dentro da área. Por ser em um período de guerra e um período onde a condição de vida não era das melhores, o desenhista retratava sua visão dentro de suas obras. Mangás como Phoenix e Buddha foram fortemente influenciados pelo período em que Osamu vivia.

Além disso, o pioneiro dos mangás adaptou seus quadrinhos para animações. Hoje, suas animações são conhecidas no mundo inteiro. “Astroboy” e “Kimba, o Leão Branco” são apenas alguns de seus mais famosos trabalhos.

Outras séries que ele publicou foram: “O Fênix” e “A Princesa e o Cavaleiro”, no ano de 1953. O estilo de desenho que ele fundou nos mangás hoje é conhecido como shōjo mangá. Os olhos grandes e personagens magros é um diferencial desse estilo de desenho.

O mangá ou anime e suas características

Atualmente, a quantidade de mangás produzidos por dia é incontável. Ademais, com o avanço das tecnologias, é possível publicar mangás pela internet. As principais características que tornam o mangá o que ele é hoje são, primordialmente:

● A quantidade de quadrinhos por página não é definida e fica a critério do autor;

● Há uma maior liberdade sobre onde colocar o texto e os desenhos dentro dos mangás;

● São impressos comumente de material barato;

● Atingem um público grande por serem de fácil impressão;

● Geralmente é distribuído na coloração preto e branca, com efeitos de sombra e luz bem colocados;

● Os traços dos desenhos e enquadramento deles se assemelham às técnicas cinematográficas;

Os mangás mais conhecidos nos dias de hoje são: Naruto, One Piece, Fairy Tail, Bleach. Ainda assim, suas versões mais conhecidas estão em anime (animação).

Em resumo, o mangá é algo que apareceu espontaneamente na cultura japonesa e se espalhou como uma febre pelo mundo inteiro. Se você quiser compreender a diferença entre mangá, história em quadrinhos e anime ou saber mais sobre o assunto, clique aqui.

Escolas de Desenho Mangá por Região:

Instagram Twitter Facebook